Pesquisar Produto / Empresa:
Histórico da Cidade
Datas Históricas
Dados Estatísticos
Brasão de Armas e Bandeiras
Prefeitos Municipais
Hinos
As Ruas de São Caetano
Os Bairros de São Caetano
Poder Executivo
Poder Legislativo
Poder Judiciário
Diretorias, Autarquias e Fundações
Governo Itinerante
IPASM
Contas Públicas
Desenvolvimento Econômico
Saúde
Habitação
Esporte
Cultura
Educação
Infra-Estrutura

A população de baixa renda de São Caetano do Sul, principalmente os moradores de cortiços, é o público-alvo do projeto da Administração Municipal para a área de habitação. Um dos destaques em 2001 foi a conclusão da primeira fase do projeto Domus Mea – Minha Casa –, com 120 apartamentos no Bairro Mauá. Com 50 metros quadrados, as unidades, com dois dormitórios, sala, cozinha, área de serviço, banheiro e rampas para facilitar o acesso de idosos e deficientes físicos, serão comercializadas, pela Caixa Econômica Federal, com prestações baixas – não superiores a um salário mínimo mensal. O conjunto do Bairro Nova Gerti, com obras iniciadas no ano passado, terá 80 apartamentos.

A construção dos conjuntos populares faz parte de um plano mais amplo na área de habitação, visando eliminar os cortiços da cidade que não proporcionam mínimas condições sanitárias e de conforto. Em 2001, a Prefeitura passou a contar com um instrumento, a lei 3.961, de 25 de abril, aprovada pela Câmara Municipal, que obriga os proprietários de cortiços a dotar as unidades de, pelo menos, um dormitório, uma cozinha, um banheiro com chuveiro, bacia e lavatório e uma área de serviço.

A Administração também transformou em lei projeto que propõe ajudar famílias, que estejam em situação de despejo por causa do desemprego, a pagar o aluguel. O auxílio habitacional não ultrapassa o valor de R$ 300,00 por mês, por família, doado por, no máximo, seis meses.