Pesquisar Produto / Empresa:
Histórico da Cidade
Datas Históricas
Dados Estatísticos
Brasão de Armas e Bandeiras
Prefeitos Municipais
Hinos
As Ruas de São Caetano
Os Bairros de São Caetano
Poder Executivo
Poder Legislativo
Poder Judiciário
Diretorias, Autarquias e Fundações
Governo Itinerante
IPASM
Contas Públicas
Desenvolvimento Econômico
Saúde
Habitação
Esporte
Cultura
Educação
Infra-Estrutura

Em 2001, São Caetano do Sul comemorou o pentacampeonato dos Jogos Regionais, em São Vicente. Os atletas da cidade obtiveram 290 pontos na classificação e 148 medalhas (76 de ouro, 51 de prata e 21 de bronze) na competição que reuniu 34 cidades disputando 18 modalidades.

Também conquistou o pentacampeonato dos Jogos Abertos do Interior, em São José do Rio Preto. Entre 169 cidades do Estado, São Caetano somou 275 pontos e 132 medalhas (67 de ouro, 35 de prata e 30 de bronze). Foi o sexto título na competição, cinco consecutivos e um isolado, em 1982.

Na área ganharam destaque também as parcerias com patrocinadores. O apoio ao esporte competitivo, considerado o "espelho" dentro do Programa Esportivo Comunitário (PEC) por reforçar a cultura esportiva da cidade, veio da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), Olympikus e Pão de Açúcar, no atletismo, do Açúcar União, no vôlei feminino, e do IMES, no handebol.

Dentro do Projeto Qualidade Esportiva, além do vôlei e do atletismo, o PEC manteve, em 2001, equipes competitivas em outros esportes, como o judô, que teve representantes no Mundial de Munique, Alemanha: Mario Sabino (meio-pesado), Flávio Honorato (meio-médio), Edinanci Silva (meio-pesado) e Cristina Sebastião (médio).

O PEC produziu em 2001, nas áreas de iniciação esportiva e desenvolvimento de talentos, resultados importantes em esportes como a ginástica olímpica e vôlei, dentre outros. As ginastas de São Caetano Laís Silva, Marcela Yamasita, Thaís Moiz e Nayana Borghi foram selecionadas para integrar a seleção brasileira permanente em 2002 – daí sairá o grupo para a Olimpíada de Atenas, Grécia, em 2004.

Quatro meninas do São Caetano Esporte Clube integraram a seleção brasileira juvenil feminina de vôlei que conquistou o tricampeonato mundial da categoria, em Santo Domingo, na República Dominicana: Juliana Costa (ponta), Paula Barros (meio-de-rede), Andréia Sforsin (meio-de-rede) e Ana Cristina (levantadora).

A natação teve resultados relevantes em todos os campeonatos das categorias menores – de petiz a juvenil – em que participou. A Diretoria de Esportes e Turismo (Detur) colecionou muitos troféus ganhos por atletas e equipes de categorias menores.

O PEC também seguiu com sua programação de recreação e lazer, levada às escolas e à comunidade. Promoveu, durante o ano, diversos torneios de atletismo, basquete, vôlei, handebol, futebol, futsal e tênis, para incentivar crianças à prática do esporte. Alguns torneios, como o de tênis, também foram abertos a adultos e veteranos. Assim como passeios ciclísticos, manhãs de lazer, etc.

São Caetano do Sul participou e venceu, pela segunda vez, o "Dia do Desafio: Dia Mundial da Atividade Física", cujo objetivo foi mobilizar o maior número possível de pessoas praticando alguma atividade física por pelo menos 15 minutos ininterruptos. São Caetano derrotou a cidade de Trinidad-Beni, da Bolívia.

O Colégio Ateneu e o Instituto de Educação e Cultura Tijucussu foram os destaques da 18.ª edição dos Jogos Escolares de São Caetano do Sul, que reuniu 7 mil estudantes de 34 escolas públicas, municipais e estaduais, e privadas. As disputas foram divididas em cinco categorias, mini, pré-mirim, mirim, infantil e juvenil, em 16 modalidades esportivas, no masculino e no feminino.

A 3.ª edição dos Jogos Especiais de São Caetano do Sul, para portadores de deficiências física e mental, reuniu 400 atletas, em três categorias, menores (até 11 anos), infanto (de 12 a 17) e adulto (mais de 18), representando oito escolas, dentre elas a Escola de Educação Básica Anne Sullivan e a Associação de Pais e Amigos do Excepcional (APAE).